Integrantes

beatriz

Beatriz Raposo de Medeiros

Professora doutora do Departamento de Linguística (DL) da USP. Seus estudos estão voltados principalmente para a relação entre a fala e o canto. Os aspectos investigados podem ser: comparações segmentais, comparações entoacionais ou relativas à estrutura temporal do canto e da fala. Os achados são analisados à luz de modelos teóricos que possam explicar a cognição humana a partir da relação entre estruturas cognitivas tradicionalmente consideradas como separadas, ou mesmo sequer consideradas como cognitivas, que é o caso dos movimentos corporais. Ainda, desenvolve estudos sobre a nasalidade vocálica no português brasileiro, também com base teórica de visão dinâmica, ou seja, em que o movimento dos articuladores da fala é crucial para se entender e explicar os fenômenos fonológicos das línguas. Em suas publicações mais recentes preocupa-se em especial com a explanação do modelo dinâmico fonológico denominado Fonologia Articulatória (ou Gestual). Também, dedica-se à apresentação da teoria dos sistemas dinâmicos como teoria viabilizadora de um entendimento integrador sobre os fenômenos cognitivos (linguísticos/musicais). Foi responsável pela criação de disciplinas específicas sobre fonética no curso de graduação em linguística, tais quais Fonética Acústica e Articulatória e Fonética Experimental. Atualmente, é coordenadora do projeto “Aspectos de produção, percepção e cognição na intersecção fala e canto”, financiado pela FAPESP. É membro do corpo editorial das revistas Percepta e Cognição e Artes musicais, e da atual gestão da Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais.

________________________________________________________________________________________________________________________

nos-arcos

Cássio Augusto Alves de Andrade Santos

Doutor em Linguística pela USP (2017) com a tese “Vogais cantadas e tonicidade: estudo experimental comparativo entre fala e canto com foco na duração”, orientada pela Profª Beatriz Raposo. Atua como membro do GEF desde 2009, observando as diferenças entre a produção do canto e da fala. É também professor de língua portuguesa, tendo já atuado nos níveis  fundamental, médio, técnico e superior.

________________________________________________________________________________________________________________________

img-20161013-wa0004

Gisele Tomaz do Carmo

Sou aluna do programa de pós-graduação em Linguística da USP e atuo como membro do GEF desde 2014. O objetivo da minha dissertação de mestrado, iniciada em 2015, é comparar, à luz da fonética, duas formas de expressão inseridas no contexto teatral: a fala e o canto. Este estudo busca reunir discussões teóricas presentes na bibliografia e analisar dados coletados, buscando elucidar algumas questões de ordem acústica, principalmente no que diz respeito ao padrão formântico das vogais inseridas nesses dois contextos.

________________________________________________________________________________________________________________________

foto

Verônica Penteado Siqueira

Sou aluna  Graduação em Letras, nas habilitações Português e Linguística. Participo do GEF desde 2014 e sou bolsista FFLCH de Iniciação Científica desde novembro de 2015, em projeto intitulado “Música e linguagem: um levantamento bibliográfico sobre suas semelhanças e diferenças”. Estou realizando uma revisão da literatura que trata da relação entre cognição linguística e cognição musical, buscando semelhanças e diferenças. Com isso, tenho o objetivo de expandir meus conhecimentos e interesses nos estudos da linguagem, da fala, da cognição humana, e até mesmo da música!

________________________________________________________________________________________________________________________

isabel

Isabel Pie de Lima e Souza

Desde o começo de 2016, sou Bolsista de Treinamento Técnico (Fapesp) no projeto de pesquisa “Aspectos de produção, percepção e cognição na intersecção fala e canto”, coordenado pela pesquisadora Beatriz Raposo de Medeiros. Me envolvo com o projeto através de participação em reuniões, nas quais etapas e aspectos variados do projeto são discutidos e explorados, e também desempenho tarefas específicas de natureza prática, como auxílio no processo de coleta e tratamento de dados. Esse envolvimento implica em uma grande expansão de meus conhecimentos acerca da fala do ponto de vista de estudos da linguagem e da cognição. Dessa forma, a experiência de ser bolsista no projeto desenvolvido pela pesquisadora Beatriz Raposo de Medeiros tem sido muito enriquecedora para a minha formação, uma vez que sou aluna do terceiro ano da Graduação em Letras, com habilitação em Português e Linguística, e tenho interesse em expandir meus conhecimentos acerca dos estudo da linguagem ao longo dos próximos anos.

________________________________________________________________________________________________________________________

Anúncios